MERCADO & TECNOLOGIA

Saudável, mas também gostoso

Proteínas alternativas estão avançando. Não somente veganos e vegetarianos optam por elas, mas também cada vez mais consumidores que fazem questão de sustentabilidade. Uma entrevista com Regina Lueghausen, VP Global Marketing Flavor Division.

Proteínas alternativas se tornaram mainstream. Qual o fator de impulso gerado aí pela COVID-19? Por causa da COVID-19, a oferta de produtos à base de vegetais cresceu, porque os consumidores aparentemente os consideram saudáveis e seguros. O segmento dos produtos de proteínas alternativas está, portanto, em um ritmo ainda mais intenso de crescimento. É um fenômeno global? Ou existem mercados de destaque? Produtos à base de vegetais estão ganhando terreno no mundo inteiro, sobretudo nas sociedades industriais. A América do Norte e a região EAME são destaques especiais. Mas também na APAC e LATAM, onde a soja é muito importante, os times da Symrise estão agora desenvolvendo conceitos baseados em preferências de sabor regionais e em respectivos formatos relevantes de produtos, que vão além do típico “burger vegetariano”. A que conclusões a Flavor chegou a partir de estudos de consumer insight sobre produtos de proteínas alternativas? Nossos times de marketing e consumer insight realizaram análises abrangentes no mundo todo. Constatou-se, por exemplo, que na região EAME alguns consumidores querem um produto que seja muito semelhante à carne em matéria de sabor, textura e aparência. Ao mesmo tempo, um outro grupo grande de consumidores está interessado em provar formatos de produtos inéditos, por exemplo, como o falafel – pequenos bolinhos de grão-de-bico. As preferências são muito diferentes. Nós reagimos de acordo com elas. O que significa para a Symrise o foco em produtos à base de vegetais? Produtos vegetais são um segmento globalmente em crescimento. Nossa abordagem de negócio reflete aqui também a dualidade do consumidor final: enquanto as proteínas vegetais avançam, as pessoas continuam a comer carne – a única diferença é que, gradativamente, uma parte do consumo de carne é substituída por produtos de proteínas alternativas. O assado do domingo, por exemplo, continua a ser importante no Reino Unido – mas, ao mesmo tempo, uma pasta de grão-de-bico ou um sorvete à base de coco também vai parar no carrinho de compras. Quando os consumidores gostam do sabor dos produtos à base de vegetais, eles os integram sucessivamente à sua alimentação, reduzindo, assim, indiretamente as emissões de CO2 causadas pela pecuária. Dessa forma, como empresa, podemos prestar indiretamente uma contribuição social positiva. Como a sra. lida com a demanda dos consumidores por produtos de proteínas alternativas “clean label”? Os consumidores querem saber de que são feitos os produtos que eles consomem. E a Flavor fornece soluções de sabor naturais, declaradas de maneira compreensível. Nosso departamento de registro é um conselheiro extraordinário nessa área, tanto para nossos times internos como para os clientes, permitindo que elaborem listas de ingredientes apropriadas para os consumidores.


Saiba mais sobre todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU no SymPortal: https://t1p.de/SYM-SDG

Os clientes estimam, sobretudo, a complexidade culinária que podemos fornecer.
Regine Lueghausen, VP Global Marketing Flavor Division

© Symrise All rights reserved 2020