PRODUTOS & CLIENTES

Tempero todo-poderoso

Ele se destaca como tempero, mas também como remédio, como relaxante e componente de perfumes: o cravo. Para a Symrise, ele é muito importante na área de Oral Care. Em parceria com os agricultores e um fornecedor, a Symrise desenvolveu um processo na ilha de Sulawesi, na Indonésia, que deverá tornar o cultivo do cravo mais sustentável.

O cravo pode ser usado com versatilidade: na Índia, ele está presente em quase todo curry, na época de Natal na Europa e nos EUA, enobrece pratos à base de carne, biscoitos ou bebidas quentes. E, em algumas regiões da África, aromatiza os pratos com arroz. O óleo de cravo é apreciado na aromaterapia e usado contra dores de dente na medicina natural. Mas o cravo também é uma planta interessante do ponto de vista científico: normalmente, óleos essenciais possuem de 250 a 500 elementos distintos, enquanto ele contém apenas de 50 a 150 – e o componente principal é o eugenol, principal elemento do óleo de cravo. Sua porcentagem é de 60% a 85%, a depender se as flores, folhas ou caules das flores são destilados.

Para a Symrise, o cravo ocupa um importante papel na área de Oral Care. “Contudo, quem conhece o cravo da culinária, não o associa com higiene bucal”, diz Clair Mok, especialista em marketing da Oral Care em Singapura. No entanto, há regiões em que o cravo é famoso exatamente por isso, já que é tido como antibacteriano e antioxidante, bom para a gengiva e para o clareamento dos dentes. Sobretudo na Ásia, praticamente todos os produtos de higiene bucal contêm eugenol. O mercado para ele na região cresce anualmente cerca de 8%. Em 2024, deverá chegar a 31,5 bilhões de dólares. O crescimento deve-se frequentemente a novos produtos. No momento, por exemplo, o carvão vegetal e uma variedade de outras substâncias naturais são tendência como conceitos aromáticos. “O cravo, porém, continua sendo um dos principais componentes”, assegura Dirk Schwannecke, VP Oral Care APAC. “E ele é algo muito especial, pois, dependendo do país, é visto de forma diferente.”

Algo em que os especialistas em marketing precisam prestar muita atenção. “Observamos atentamente do que os consumidores gostam e quais são as tendências. A partir daí, também decidimos o quão visíveis deixaremos alguns ingredientes no produto final”, explica Clair Mok. “Ao desenvolvermos, por exemplo, uma nova pasta de dente, se o cravo for um componente principal do sabor, mas também importante para a função ou o efeito, aconselhamos nossos clientes a exibir as flores nas embalagens. Trata-se, enfim, sempre também de emoções, do que é conhecido, familiar. A isso se soma e se torna cada vez mais importante o aspecto da naturalidade.”

PREFERÊNCIAS REGIONAIS Eugenol é, ao lado de mentol, anetol, óleos de menta de diversas origens ou eucaliptol, uma das 20 substâncias mais importantes. Ele está presente no creme dental, no enxaguante bucal, no fio ou também no pó dental, usado principalmente em Bangladesh. As aromistas Annie Chan, Qinyi Phua e Alice Leong já desenvolveram centenas de esboços para creme dental e enxaguante bucal, porque, sim, o tema é complexo. “Temos que entender exatamente o que querem nossos clientes e, assim, também o que querem os consumidores nas diversas regiões e países”, afirma Annie Chan. A colega Qinyi Phua completa: “A criação é baseada nas diretrizes dos clientes e da pesquisa de mercado, que elaboramos juntamente com a área de marketing.” Afinal, enquanto os japoneses e chineses reagem com mais reservas ao aroma de cravo, na Índia, no Sri Lanka ou na Indonésia, ele pode ser encontrado em até 60% de todos os produtos de Oral Care. Mas mesmo dentro dos países ainda há diferenças: na Índia, por exemplo, existe uma grande disparidade entre o norte e o sul.

Na criação do aroma é usado o eugenol, mas também óleos de folhas ou de flores. A depender da aplicação a que ele se destina, os aromistas selecionam entre diversas variantes para tornar as misturas mais complexas. “Apostamos em óleos naturais, porque são mais autênticos, e a tendência aqui na região Asia Pacific, como em toda a parte, vai na direção de mais naturalidade”, esclarece Siddhartha Chatterjee, Senior Flavorist. A utilização depende dos preços e da disponibilidade. “Por isso, sempre ficamos contentes quando novas fontes sustentáveis de matérias-primas são descobertas.”

As aromistas Alice Leong, Annie Chan e Qinyi Phua (a partir da esq.) já desenvolveram centenas de esboços para creme dental e enxaguante bucal com óleo de cravo.

Dr. Norbert Braun e sua colaboradora analisam a qualidade dos cravos com ajuda do cromatógrafo a gás.

O parceiro local Van Aroma disponibiliza os equipamentos de destilação para os produtores de cravo.

Estima-se que há 30 milhões de craveiros em Sulawesi.

Os times da Symrise e da Van Aroma analisam a qualidade do produto: (a partir da esq.) Ramkumar Venkataraman (Symrise), colaboradores da Van Aroma, Sandeep Tekriwal (Van Aroma) e Norbert Braun (Symrise).

Com equipamentos de destilação próprios, os agricultores de Sulawesi conseguem ampliar seus negócios, prestando uma contribuição valiosa para a preservação das comunidades, com o apoio da Symrise e da Van Aroma.

GERAÇÃO SUSTENTÁVEL DE VALOR A região de aquisição é a ilha de Sulawesi, na Indonésia. Lá, a Symrise conectou estreitamente a própria cadeia de fornecimento com os agricultores e o fornecedor Van Aroma. Juntos, os envolvidos desenvolveram um processo que deverá tornar o cultivo de cravo mais sustentável. “Queremos fortalecer os agricultores de Sulawesi para o futuro, para que sempre possam ter uma renda, para que as matérias-primas naturais se renovem e, ao mesmo tempo, tenhamos uma fonte segura de matéria-prima”, diz Ramkumar Venkataraman, VP Purchasing APAC. Por isso, uma cadeia de valor transparente e sustentável é particularmente importante. “Quando nossa fornecedora de muitos anos, a Van Aroma, da qual adquirimos, além de produtos de cravo, patchouli e óleos de citronela, veio até nós com a ideia de um projeto conjunto, ficamos empolgados na hora”, conta Venkataraman. O fato é que a Symrise se importa com um desenvolvimento integral: a empresa e a Van Aroma empreenderam, então, vários passos juntas. Inicialmente, foi mostrado a alguns agricultores como podem, com redes sob as árvores, colher as folhas preciosas que antes deixavam no chão. Depois, esse treinamento foi ampliado a diversas comunidades. Em seguida, foi a vez da produção. As pessoas receberam uma formação técnica para que pudessem processar os cravos e também muitos outros produtos nas suas próprias destilarias e, assim, ter uma renda o ano todo. E a Van Aroma também se beneficia com isso. “Recebemos produtos de cravo bons, sustentáveis, rastreáveis e com disponibilidade garantida, que podemos oferecer em escala mundial justamente graças à cooperação com a Symrise”, destaca Sandeep Tekriwal, coproprietário e CEO. “O engajamento diretamente nos vilarejos traz a vantagem adicional de os agricultores nos verem como parceiros confiáveis – e, assim, pode surgir uma cooperação de longo prazo”, completa Ramkumar Venkataraman.

PROCESSAMENTO MAIS CONSEQUENTE Na perfumaria, o cravo desempenha um papel mais invisível, porém importante. Devido à sua intensidade, ele não pode absolutamente ser predominante e, às vezes, nem sequer perceptível. “Mas na dose certa, ele é indispensável e difícil de substituir”, segundo Dr. Norbert Braun, VP Innovation & Scent & Care. Por isso, geralmente está presente em uma proporção de somente um a dez milésimos nas composições de fragrâncias.

Embora o eugenol seja o elemento-chave, os pesquisadores olham também para outros componentes: por exemplo, a fração de húmulos do cravo, composta principalmente de húmulos alfa e cariofilos beta. Esses terpenos raramente têm sido aproveitados até agora e os pesquisadores estão fazendo experimentos para saber se e como podem ser usados. “Eles poderiam resultar em novas notas de fragrâncias instigantes, o que também seria muito sustentável, pois processaríamos as plantas de forma ainda mais consequente”, reflete Braun. Para testá-lo, ele trouxe até pólen e pétalas secas de cravo da sua última viagem à Indonésia. Por enquanto, a Symrise ainda não aproveita os óleos extraídos deles. “Mas agora posso usá-los para testes no laboratório.”


Saiba mais sobre todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU no SymPortal: https://t1p.de/SYM-SDG


Leia mais a respeito no Relatório Corporativo digital: https://t1p.de/SYM-UB19-Nelke

O engajamento nos vilarejos traz a vantagem de os agricultores nos verem como parceiros confiáveis.
Ramkumar Venkataraman, VP Purchasing APAC, Scent & Care Singapur

© Symrise All rights reserved 2020