EMPRESA & ESTRATÉGIA

100% seguro

Os requisitos de segurança em locais de trabalho e produção mudam constantemente. Para corresponder a essa dinâmica, a Nutrition Division atribui especial valor a uma cultura de segurança vivida. Ela inclui também as 10 regras de ouro.

Segurança no local de trabalho é um processo dinâmico. Requisitos e riscos mudam permanentemente. Como empresa e como colaboradores, é preciso se adaptar com frequência a medidas e à prevenção. Uma cultura de trabalho vivida, na qual o comportamento e a atenção estejam permeados pelo aspecto da segurança, é um passo importante para evitar acidentes. No fim de 2019, Gustavo Larsen, Global Safety Director, Nutrition, assumiu a meta de desenvolver e estabelecer de forma duradoura essa cultura da segurança em todas as unidades da Nutrition. Inicialmente, Larsen e seu time analisaram o status quo nas diferentes unidades. Seis delas chamaram a atenção, visto que os riscos de acidente eram especialmente altos, entre outras razões, por causa do fluxo de trabalho. Oitenta por cento de todos os acidentes eram provocados por ele. Foi desenvolvido, portanto, um plano de medidas. Ele engloba também as 10 regras de ouro que todos os colaboradores devem seguir. Assim, Larsen partiu em uma viagem de dois meses de inspeções, visitando seis unidades. Uma delas é a fábrica da Business Unit Aqua em Costa Rica, onde tinham ocorrido alguns acidentes no início de 2019. Para ter uma visão precisa e ajudar os colegas in loco, Larsen viajou ao país da América Central. Os objetivos mais importantes: conhecer a unidade, entender os processos operacionais diários realizados pelos colaboradores, orientá-los e apoiá-los em relação à sensibilização e ao desenvolvimento da cultura de segurança almejada. Juntamente com a diretoria da planta, os gestores e colaboradores, foram identificados riscos e medidas de controle necessárias.

Em workshops, todos os colaboradores da região LATAM aprenderam sobre as “Dez Regras de Ouro” e processos operacionais seguros.

O time tem muito orgulho de mostrar e compartilhar seus progressos. Lideranças e colaboradores de todas as áreas estão trabalhando continuamente em mais melhorias e compartilhando-as com outras plantas.

Jerry Rodriguez, Site manager

De um modo geral, os maiores fatores de risco nas unidades são, entre outros, trabalhos em grandes alturas, o tráfego de veículos, os chamados processos logout/tagout, que regulamentam a manutenção e o conserto de máquinas elétricas ou pneumáticas potencialmente perigosas, prevenção de incêndios e o manuseio de substâncias químicas. Na planta da Costa Rica, foram detectados como maiores fontes de risco sobretudo logout/tagout, trabalhos em grandes alturas e o tráfego de veículos dentro da empresa. Além disso, houve um coaching de um dia inteiro para lideranças sobre o tema gestão da segurança e a forma de dar exemplo e promover entre os colaboradores o comportamento seguro e a mentalidade ligada a ele. Larsen também compartilhou best practices de outras unidades para tornar o tema mais acessível. Desde então, como constatou, não houve mais acidentes no local que atrasassem o andamento da produção. O tema segurança agora também é parte do Business Review. “O time tem muito orgulho de mostrar e compartilhar seus progressos. Lideranças e colaboradores de todas as áreas estão trabalhando continuamente em mais melhorias e compartilhando-as com outras plantas”, conta Rodriguez. Graças ao rápido progresso, a planta da Costa Rica agora também começou a trocar best practices e iniciativas de segurança com outras unidades da região LATAM.


Saiba mais sobre todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU no SymPortal: https://t1p.de/SYM-SDG


Leia mais sobre o tema no SymPortal: https://t1p.de/SYM-Nutrition-Safety

© Symrise All rights reserved 2020